Maioria da Comissão de constituição e justiça da Câmara aprova a permanência de Chiquinho Brazão na prisão

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara aprovou hoje, por 39 votos favoráveis a 25 contra, a manutenção da prisão do deputado Chiquinho Brazão, preso por suspeita de mandar matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes em 2018.

O parecer será votado por todos os deputados, de forma aberta e nominal. Para aprovação da prisão são necessários pelo menos 257 votos.

A bancada do PL, partido do ex-presidente Jair Bolsonaro, parte dos deputados do União Brasil e republicamos votaram pela soltura do criminoso. Votaram a favor da prisão: PT/PV/PCdoB, MDB, PSD, PDT, PSB, PSOL/Rede.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =