Governo comunista do Brasil cria programa para manter alunos de baixo baixa renda na escola.

Governo Lula criou está semana, um Programa para o incentivo educacional de estudantes do Ensino Médio. A lei foi publicada nesta quarta-feira (17) no Diário Oficial da União. Antes de tudo, é preciso dizer que é uma ação que vai salvar milhares de jovens da desesperança e da encruzilhada da vida juvenil excludente.

O título, “governo comunista” é um escracho a desinformação e a ignorância, tão forte e renitente nos dias atuais pelos que tentam reescrever a história da civilização de frente pra trás. É Claro que não existe governo comunista em nenhuma parte do mundo, muito menos no Brasil, que é o paraíso da iniciativa privada, ou da privada da iniciativa, que ainda mantém trabalho escravo sob o signo do direito a liberdade e a propriedade e que sustenta a vergonhosa posição de um dos países mais desiguais do mundo.

O programa do governo propõe disponibilizar uma pequena parte do orçamento público para financiar cerca de 2,5 milhões de estudantes de ensino médio da rede pública todos os anos, com o objetivo de reduzir as taxas de evasão escolar, fornecendo suportes financeiros a estudantes cujas famílias estejam inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico).

Só consegue ter noção do tamanho e da importância de um programa dessa natureza, quem vive ou viveu na fase mais importante da vida, o dilema de ter que optar entre estudar ou trabalhar para sobreviver. Eu compreendo porque Vivi. Ao concluir o ensino fundamental tive que fazer essa opção, fiquei dois anos parado para iniciar o ensino médio. Essas interrupções escolar, quase sempre, fere de morte o sonho da formação superior.

Embora o detalhamento sobre valores que serão depositados nas poupanças e efetivação dos saques devam ser regulamentados em outra publicação, a lei já define quem poderá participar do programa. Os principais critérios são relacionados à educação e renda. Significa um extraordinário incentivo para construção de país menos desigual social e culturalmente.

É Claro que esse tipo de programa não agrada todos. Especialmente as elites do atraso. De modo desfaçado, vêem esse tipo de gesto do governo como uma conspiração, uma ameaça comunista de socializar os recursos públicos, que apesar de não produzirem a riqueza que compõe o PIB, se acham donos e controladores e querem tratar como fosse privado.

O programa é um pequeno incentivo financeiro para estudantes do ensino médio público em forma de poupança. Os alunos de baixa renda regularmente matriculados terão direito a receber um repasse mensal e, se cumprirem os critérios, receberão outro valor a mais no fim do 3º ano. É uma pequena partícula da riqueza produzida pelos trabalhadores que o governo destina para auxiliar no estudo dos seus filhos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 5 =