Conflito em Gaza: governo Lula já resgatou 1.445 pessoas do Oriente Médio

Segundo Lula, “os esforços do governo federal continuam para trazer os brasileiros que estão na Faixa de Gaza, bem como para que o cessar-fogo aconteça de uma vez por todas”

Desde 10 de outubro, a operação Voltando em Paz, promovida pelo governo Lula, já resgatou 1.445 pessoas que estavam às voltas com o conflito israelense-palestino na Faixa de Gaza. Conforme a Presidência da República, a ação beneficiou 1.440 brasileiros, três bolivianas, um palestino e um jordaniano, além de 53 animais de estimação.

Para trazer esses passageiros com segurança do Oriente Médio ao Brasil, a Força Aérea Brasileira (FAB) realizou nove voos, sendo oito provenientes de Israel e um da Jordânia. O nono voo, à base da aeronave presidencial VC-2 (Embraer 190), pousou às 5h30 desta quinta-feira (2) em solo brasileiro, com 32 pessoas repatriadas da Cisjordânia, com o apoio da a Representação Brasileira em Ramallah. Eram 12 homens, nove mulheres e 11 crianças.

“Tem muito brasileiro na Faixa de Gaza e ninguém está seguro lá”, declarou, no desembarque, Nazmieh Mohamed, de 72 anos. Ela foi uma das seis idosas que integraram esse grupo de resgatados. “Estou livre agora. Muito obrigado, Brasil. Muito obrigado, FAB. Muito obrigado, presidente Lula”, agregou a brasileira, conforme a Agência Brasil.

Em suas redes sociais, Lula também comentou a chegada da nova leva de repatriados ao País. “Os passageiros que estavam na Cisjordânia, na Palestina, foram repatriados e já estão em solo brasileiro. Os esforços do governo federal continuam para trazer os brasileiros que estão na Faixa de Gaza, bem como para que o cessar-fogo aconteça de uma vez por todas”, registrou o presidente.

O governo brasileiro também organizou ações de ajuda humanitária ao povo palestino, que sofre com o cerco e o genocídio perpetrados por Israel em Gaza. Duas aeronaves da Presidência da República levaram à região alimentos, insumos médicos e purificadores de água. Um dos principais doadores foi o MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra), que destinou 1,5 tonelada de alimentos, como arroz, açúcar e leite.

Em busca de um cessar-fogo humanitário na região, Lula conversou com governantes de diversos países desde que o conflito em Gaza se iniciou, em 7 de outubro. O governo brasileiro tratou do tema com Emirados Árabes Unidos, Israel, Palestina, Egito, França, Rússia, Turquia, Irã, Catar e Egito, além do Conselho Europeu.

Portal Vermelho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 4 =