Agentes da Abin presos usaram software israelense para espionar jornalistas e adversários de Bolsonaro

Sistema FirstMile foi adquirido durante a intervenção federal no Rio, que era comandada por Braga Netto, e foi usado durante a gestão Ramagem para se criar uma “Abin paralela” para espionar “inimigos” de Bolsonaro.

Alvos da operação Última Milha, deflagrada pela Polícia Federal (PF) nesta sexta-feira (20), os agentes da Agência Brasileira de Informação (Abin), que atuaram sob o comando do atual deputado Alexandre Ramagem (PL-RJ), utilizaram de forma ilegal o sistema FirstMile, desenvolvido pela empresa israelense Cognyt, para espionar jornalistas, advogados, políticos e adversários de Jair Bolsonaro (PL) durante o governo do ex-presidente.

A operação, autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, tem como objetivo a prisão de dois e o afastamento de outros cinco agentes da Abin, além do cumprimento de 25 mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Santa Catar.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA:
https://revistaforum.com.br/politica/2023/10/20/agentes-da-abin-presos-usaram-software-israelense-para-espionar-jornalistas-adversarios-de-bolsonaro-146214.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + doze =