Dallagnol negociou a divisão do dinheiro cobrado da Petrobras com autoridades dos EUA, mostram mensagens.

O ex-procurador e ex-deputado federal Deltan Dallagnol negociou com autoridades dos Estados Unidos, em sigilo, um acordo para dividir o montante que seria cobrado da Petrobras em multas e penalidades por conta de corrupção, no âmbito da Operação Lava Jato. O acordo foi negociado em conversas entre procuradores brasileiros e suíços no aplicativo de mensagens Telegram, reveladas nesta quinta-feira 20 pelos jornalistas Jamil Chade, do UOL, e Leandro Demori, da newsletter A Grande Guerra. Dallagnol não se manifestou sobre o tema.

No início deste mês, mensagens entre essas autoridades mostraram a pressão exercida por Sergio Moro, ex-juiz da Lava Jato, sobre procuradores da operação. As mensagens compõem os arquivos apreendidos pela Polícia Federal (PF) no curso da operação Spoofing, que investigou o hackeamento de procuradores da Lava Jato e de Moro. A revelação das mensagens, feita em 2020 pelo portal The Intercept Brasil, ficou conhecida como Vaza Jato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × quatro =